9 boas práticas para um bom relacionamento com o paciente

Atualmente, humanizar o atendimento é essencial para assegurar um bom relacionamento com o paciente. Cada vez mais, a prestação eficiente de serviços está diretamente ligada a um tratamento cordial, atencioso e respeitoso. Nesse contexto, é imprescindível enxergar o paciente como um ser humano único e especial, e não apenas como mais um cliente.

Quando o paciente está em tratamento e recebe um atendimento personalizado, ele se sente mais acolhido, confortável e seguro, o que é essencial para a sua recuperação. Essa interação de empatia, em que os funcionários se colocam no lugar dos pacientes, contribui para que se estabeleça uma relação de confiança e transparência.

Os benefícios do atendimento humanizado incluem, portanto, feedback positivo, fidelização à empresa e ambiente de trabalho mais produtivo, além de diversas outras vantagens. É uma tarefa que requer mais esforços, porém seus resultados compensam. Neste artigo, você vai poder conferir boas práticas para garantir um bom relacionamento com o seu paciente. Continue a leitura e confira!

1. Ter um contato mais próximo

A comunicação direta com o paciente desempenha um papel essencial de compreensão e apoio mútuos. Isso faz com ele seja direcionado e encorajado a, por exemplo, entender uma doença de maneira mais precisa. Em pleno século XXI, com o avanço da medicina, a forma de interação também precisa ser redefinida.

2. Desenvolver empatia, simpatia e compaixão

Ter empatia significa se colocar no lugar do outro, imaginando o que a pessoa sente em determinado momento da sua vida. Por meio dessa abordagem, é essencial que médicos, enfermeiros e demais funcionários da área de saúde desenvolvam habilidades como a inteligência emocional.

Ter simpatia, por outro lado, é uma forma de tentar se identificar com o outro, buscando identificar gostos em comum, por exemplo. Por sua vez, ter compaixão significa estar ciente do sofrimento do indivíduo. Neste sentido, compaixão e simpatia são simplesmente reações que não exigem muita reflexão, e sim atitudes.

3. Buscar qualidade e esclarecimento no atendimento

Ter qualidade no atendimento e esclarecer todas as dúvidas do paciente só é possível quando existe um bom relacionamento interpessoal. Desse modo, é essencial ouvir, com atenção, o que ele tem a dizer. Assim, torna-se mais viável criar uma experiência positiva para o paciente, na qual ele possa sentir que passou por uma situação geradora de satisfação.

4. Evitar atrasos

Uma das realidades que podem dificultar o relacionamento com o paciente é o atraso. Afinal, ninguém gosta de ficar esperando um atendimento por muito tempo. É óbvio que imprevistos acontecem, mas eles devem ser evitados ao máximo. Neste sentido, se possível, é preciso criar o hábito de entrar em contato com o paciente para avisá-lo, notificando-o da situação.

5. Ter conversas claras e objetivas

Conforme já mencionado, uma comunicação certeira é de essencial valor para que uma relação de confiança e transparência seja criada. Assim, posicionar-se por meio de uma linguagem clara, objetiva e ágil garante que os atendimentos sejam realizados sempre com eficiência.

Também vale destacar que o tom da conversa precisa ser ameno e suave, sem o uso de gírias e sempre evitando a abordagem de assuntos paralelos. Adotar uma postura simples, em um ambiente de troca, também pode assegurar que não exista um comportamento de arrogância.

Um outro princípio básico de uma conversa mais humana é tratar o paciente pelo nome, de preferência, repetidas vezes no decorrer do atendimento. Isso demonstra respeito e atenção, e reforça o atendimento humanizado.

6. Criar canais para reclamações e sugestões

Criar canais de comunicação são de suma importância para o bom relacionamento com o paciente. Ouvir as reclamações e as sugestões, por exemplo, pode ser essencial para garantir que os processos tenham sempre melhorias.

Saber ouvir e resolver problemas são habilidades imprescindíveis para se criar um ambiente com uma cultura de aprendizado contínuo e evolução constante.

7. Diversificar os canais de comunicação

Abrir canais de comunicação também é uma prática fundamental para estabelecer o bom relacionamento com o paciente. Hoje em dia, com o acesso à internet, existem diversas maneiras de isso acontecer de forma bastante positiva.

Assim sendo, além do uso do tradicional contato por meio de telefone, pode-se falar com os clientes por meio de redes sociais como o WhatsApp, o Facebook e o Instagram, por exemplo. É importante lembrar que as pessoas estão cada vez mais ocupadas com os seus afazeres. Logo, outros meios de comunicação podem assegurar mais agilidade no atendimento.

8. Usar tecnologia no atendimento

Usar a tecnologia a favor de um bom atendimento é extremamente eficaz. Além das redes sociais, podemos destacar outras ferramentas como o e-mail e as mensagens instantâneas.

Em um nível avançado, pode-se adotar também o uso dos chatbots — espécies de robôs que simulam o atendimento humano e garantem a agilidade em diversos processos.

O importante é pensar em todas as ferramentas que podem agilizar o atendimento, garantindo mais segurança e proximidade com o paciente. Tal tipo de comportamento contará muitos pontos a favor de quem pratica.

9. Fortalecer o relacionamento com o paciente

Com todas essas práticas que vimos até agora, percebe-se que se relacionar com o paciente de forma mais humana é algo que pode ser complexo, mas que gera excelentes resultados. Neste sentido, é relevante destacar que o relacionamento também pode ir além das quatro paredes do consultório.

É importante mostrar-lhe que existe uma real preocupação com ele. Um paciente já recuperado, por exemplo, certamente gostaria de receber mensagem com pequenas delicadezas como felicitações no aniversário ou cartão para a família no Natal.

Vale, inclusive, entrar em contato após a consulta para perguntar se ele sentiu algum desconforto ou se está realizando um trabalho preventivo de maneira efetiva. Isso demonstra um trabalho eficiente de pós-vendas que, muitas vezes, é simples de realizar e pode fazer muita diferença nos resultados da empresa como um todo.

Com essas 9 práticas é possível fazer com que seja estabelecido um bom relacionamento com o paciente. Além dos benefícios do ponto de vista do negócio, o atendimento humanizado também ajuda de maneira efetiva na recuperação dos pacientes.

Gostou desse post? Então curta nossa página no Facebook e acesse muitos outros conteúdos que vão ajudar você na relação com seus pacientes. Até a próxima!

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Módulo 1 – Conhecendo o Seu Negócio

É fundamental que você conheça como funciona o mercado em que você atua. Nesse módulo você vai aprender a entender os números que compõe o mercado da saúde, as pesquisas e os números dos concorrentes que quando bem interpretadas fazem a diferença na sua clínica.

Módulo 2 – Gestão do Dia a Dia

De nada adianta você entender de Gestão na teoria se não souber colocar ela na prática. Nesse módulo você vai aprender como colocar na prática os tópicos da sua gestão e gerenciar a sua equipe.

Módulo 3 – Como assumir a Liderança

A maioria dos gestores na saúde pensam que ser líder é ser chefe. E inicialmente para ter um negócio e até mesmo para liderar uma equipe dentro de uma clínica, hospital e um consultório, você necessita entender o que é ser líder. As pessoas querem seguir um líder. Ser chefe é coisa do passado.

Módulo 4 – Posicionamento de Mercado como Vantagem Competitiva

Saber se posicionar no mercado é o diferencial que vai te destacar para os seus pacientes e também será uma vantagem competitiva frente aos seus concorrentes. Quem não se posiciona, não se destaca, e sendo assim acaba sendo igual a todos.

Módulo 5 – Precificação

Quantas vezes você já precificou o seu serviço como deveria? Precificar comparando somente com o concorrente é um erro gigantesco. Nesse módulo você vai conhecer como precificar de verdade sua consulta e seus procedimentos. Sabe precificar é uma grande vantagem frente aos seus concorrentes.

Módulo 6 – Aprenda a Vender na sua Clínica

A Venda é o coração de uma empresa. A sua clínica é uma empresa! Mas entenda, você não deve jamais vender sem ética, empurrar procedimentos nos pacientes. Nesse módulo você vai aprender como vender sempre, todos os dias, e claro, vender sem medo de faturar.

Módulo 7 – Como desenvolver um Marketing de Sucesso

A maioria dos profissionais da saúde só se comunicam pelo Instagram. Nesse módulo eu ensino como você pode se destacar e divulgar a sua marca e seus serviços em outras redes sociais. Mostro também as diversas possibilidades que existem para a divulgação da sua clínica.

Módulo 8 – Experiência do Paciente - O futuro da Saúde

Hoje não só na saúde, mas em todos os setores da economia os pessoas procuram nas empresas um atendimento diferenciado e buscam viver uma experiência única de tudo que já viram.
A experiência do paciente é a soma de todas as interações que o paciente possa ter em um estabelecimento de saúde, desde o primeiro contato, até o momento da alta médica, que possam influenciar na percepção do cuidado, atenção e continuidade do atendimento.
E você vai aprender como implantar essa Experiência.

Módulo 9 – As Ferramentas Básicas do Atendimento

Nesse módulo vou te apresentar as habilidades técnicas que uma secretária precisa ter e quais ferramentas são fundamentais para ela se organizar.

Módulo 10 – Atendimento de Excelência

Neste módulo você vai aprender o que é um atendimento de excelência, quais são os pilares para você implantar ele na sua clínica, como lidar com pacientes insatisfeitos e exemplos de excelência de grandes marcas que vão te ensinar pequenas ações de alto impacto.

11 – Jornada de Encantamento ao Paciente

Nesse módulo você vai aprender o que é encantamento e como gerar encantamento para o seu paciente através de ações no antes, durante e depois da consulta.