Saúde financeira da minha clínica: como avaliar de forma eficiente?

O controle das finanças é importante para o funcionamento de qualquer empresa. Um descuido nesse acompanhamento pode prejudicar o seu negócio, colocando em xeque a capacidade de atendimento e, também, o futuro do empreendimento. Mas como avaliar a saúde financeira da sua clínica?

Alguns indicadores são essenciais nesse processo e ajudam a entender a real situação da empresa. Rentabilidade, faturamento, lucratividade, custos e ticket médio são aspectos que precisam ser observados regularmente para garantir que a sua clínica está seguindo no caminho planejado. Além disso, um bom planejamento financeiro é essencial.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue a leitura e confira!

O planejamento financeiro

Quando o assunto é a saúde financeira da clínica, um bom planejamento financeiro se faz necessário. Com ele, é possível organizar as diretrizes e os indicadores necessários para acompanhar o desenvolvimento econômico e assegurar o crescimento do seu negócio.

O planejamento financeiro é fundamental, pois permite administrar as receitas de maneira eficiente, controlar os custos sem colocar as suas operações em dificuldades e compreender o que é preciso fazer para tornar as finanças da sua clínica mais eficientes, o que leva ao aumento do lucro.

Entendendo conceitos

Para organizar o planejamento financeiro e criar um sistema de avaliação da saúde financeira da sua clínica é preciso entender alguns parâmetros essenciais nesse processo. Nos próximos parágrafos vamos explicar um pouco mais sobre esses conceitos. Acompanhe!

Rentabilidade

Esse item trata do retorno financeiro sobre o capital que foi ou que será investido em sua empresa. Ele é demonstrado por meio de porcentagem. Vamos a um exemplo: se um capital de R$ 100 mil gera um resultado de R$ 10 mil, em um ano, podemos afirmar que a rentabilidade é de 10%.

Faturamento bruto

Indicador utilizado para mostrar quanto de dinheiro entra na sua clínica. Dessa forma, o faturamento bruto representa a soma de todos os valores que foram obtidos em um determinado período de tempo. Por exemplo, você pode ter em um mês um faturamento bruto de R$ 10.000,00 (dez mil reais) e ao longo de um ano, somando todos os meses de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais). 

Custos fixos

Eles determinam as despesas que não variam, independentemente da situação financeira em que a empresa se encontra. Ou seja, todos os meses será preciso arcar com determinados valores. Os custos fixos têm um peso importante e precisam ser medidos com exatidão para uma avaliação correta da saúde financeira. Por exemplo, os custos fixos da sua clínica ou consultório podem ser: aluguel, luz, água, telefone, salários dos funcionários, impostos, etc. 

Custos variáveis

Os custos variáveis são aqueles valores que não aparecem todos os meses, mas que para manter uma boa saúde financeira na sua empresa e não ser pego de surpresa você deve tentar prever, como por exemplo, custos de manutenção de algum equipamento, comemorações de aniversário da clínica ou de colaboradores ou até mesmo oportunidades de adquirir algum equipamento ou material que surgiu sem a sua previsão. Por isso é muito importante que você também separe algum valor para a manutenção da sua clínica.

Lucratividade

Não confunda lucro com lucratividade. O primeiro corresponde à diminuição dos custos pelos ganhos da empresa. Ou seja, se o seu faturamento bruto no último mês foi de R$ 20.000,00 (vinte mil reais) e os seus custos foram de R$ 16.000,00 (dezesseis mil reais), no final deste mês você terá um lucro de R$ 4.000,00 (quatro mil reais).

O segundo é a divisão do faturamento bruto mensal (valor recebido pela prestação de serviços durante o mês) pelo lucro líquido (diferença entre o valor da receita total e o valor do custo total, que é formado pelos custos fixos mais os custos variáveis) da clínica. Ou seja, seguindo o mesmo exemplo citado acima, a sua lucratividade seria calculada assim, R$ 20.000,00 divido por R$ 4.000,00. No final desse mês você teria uma lucratividade de 5%.

Ticket médio

O ticket médio é um indicador usado para calcular o faturamento médio da clínica por cada serviço prestado ou paciente atendido. Traduzindo, é a média de valor que cada paciente consome na sua clínica em cada ida para uma consulta ou procedimento. 

Lembre-se de que é preciso avaliar constantemente se os seus números são positivos ou negativos. O resultado dessa avaliação ajuda na tomada de decisões e indica se há necessidade de investir em determinadas ações, como campanhas de marketing,  fazer novos investimentos em equipamentos, ou contratar novas pessoas. Tudo isso para melhorar seus resultados.

Gostou das nossas dicas sobre como avaliar a saúde financeira da clínica? Então nos siga no Facebook e no Instagram e fique por dentro de outros assunto como este!