Você também comete esses erros na hora de precificar sua consulta?

Quando finalmente saímos da faculdade e entramos no mercado de trabalho alguns erros, causados pela inexperiência, são previsíveis, o que é inteiramente normal. É só neste momento que você realmente saberá como funciona a sua área, então é comum que você cometa erros na hora de precificar sua consulta.

Ainda mais se formos pensar na quantidade de pessoas que tiveram boas ideias e viraram empreendedores de uma hora para outra.

Alguns ainda podem ter até uma certa experiência por já terem trabalhado nesse mesmo mercado, mas como funcionário e não como chefe. Outras pessoas simplesmenteentram às cegas, começam a empreender devido ao desemprego que aumenta a cada dia mais em nosso país ou porque simplesmentes cansaram de ser o empregado de alguém.  Geralmente quando você se forma em medicina, nutrição, odontologia, fisioterapia ou em qualquer outra área da saúde, o primeiro pensamento da maioria dos profissionais é em montar o seu próprio consultório. Esse pensamento não é errado! Mas nessa hora você além de ser profissional da saúde, passa a ser um empreendedor e como tal, precisa aprender sobre muitos pontos em gestão. Um dos pontos principais que você precisa aprender é sobre como precificar o seu produto ou serviço.

Com a falta de experiência você pode cometer alguns erros no início da sua jornada como empreendedor, e com isso você deve se perguntar quais são as regras básicas para não cometer os erros na hora de precificar o seu produto. Vamos a elas!

Erros na hora de precificar sua consulta

 

1 – Cobrar um valor aleatório

Um dos primeiros erros na hora de precificar sua consulta é não se preocupar com quanto e como você deverá cobrar e simplesmente acabar colocando um valor aleatório. Vamos supor que você está oferecendo um produto ou serviço que já tem no mercado e decidiu se basear nos valores que já viu por aí porque achou que seria um ótimo valor para começar. E então começam as primeiras dúvidas:

– Quanto devo cobrar pela minha consulta?

– Cobro o valor de uma consulta no retorno do meu paciente?

– Se o meu paciente pagar à vista, quantos porcento de desconto poderei  dar no valor final cobrado?

– E se me pedirem para parcelar, em quantas vezes poderei dividir esse pagamento sem que eu tenha prejuízo?

Por isso, cuidado!

erros-na-hora-de-precificar

Você pode até ter uma leve noção sobre o quanto o seu produto realmente deve custar, mas jamais precifique o seu serviço apenas no achismo. Lembre-se que o seu negócio, sua clínica, ou o seu consultório, precisa sobreviver no mercado e precificar seus produtos ou serviços sem a real ideia de quanto a estrutura física do dia a dia custam para você pode atrapalhar a sobrevivência da sua empresa à longo prazo.

A melhor forma de você não cometer esses erros na hora de precificar sua consulta é começar fazendo uma boa pesquisa de mercado. Por meio dela você terá informações valiosas e uma noção mais assertiva quanto ao preço certo à ser cobrado pelo seu produto, como público-alvo que você desejará atingir e até a região em que você pretende atuar.

Todas essas informações interferem diretamente no preço do seu serviço

erros-na-hora-de-precificar

Por exemplo, um profissional de saúde, sendo ele médico, dentista, fisioterapeuta, ou qualquer outra área poderá cobrar mais barato na consulta, caso ele esteja localizado na preferia de uma grande cidade, pois teoricamente o custo de locação do espaço é mais baixo do que os custos de locação de um espaço em um bairro nobre. Temos que levar em conta também que geralmente o poder aquisitivo do público da periferia de uma grande cidade é menor do que o do público atendido em um bairro nobre de uma grande cidade. Com isso fique atento para desenvolver uma boa pesquisa de mercado, pois através dela você terá dados extremamente importantes que vão te nortear  quanto à sua clínica ou consultório.

2 – Precificar os serviços abaixo dos seus custos  

 

Você sabe quanto custa a sua hora-clínica? Você sabe quanto custa a sua hora-consultório?

Um dos outros erros na hora de precificar sua consulta é cobrá-las abaixo do custo que tem só para ganhar mais pacientes.

Vamos supor que ao terminar a pesquisa de mercado você identifique que os seus concorrentes cobram um valor um pouco abaixo do que você pensou em cobrar inicialmente, e além disso você identificou e entendeu que os seus custos fixos (água, luz, aluguel, telefone, contratação de mão de obra, compra de materiais para prestar o serviço, etc) devem ser levados em conta no momento de estabelecer um preço. E então você pode ser perguntar como deve fazer. Será que isso é complicado?

Tudo isso deve ser considerado na hora de você precificar seu trabalho. Na hora de colocar valor no seu produto você deve levar em consideração os custos fixos e variáveis.

Os custos fixos são esses que já citei acima, custos relacionados a todo o material que foi preciso para criar, manter e promover o seu produto. Os custos variáveis que nada mais são os gastos que você não necessita ter todos os meses. Como por exemplo, as comissões dos seus colaboradores por meta atingida, ou das maquininhas de cartão de crédito que são alugadas, ou de algum evento que você desejou fazer na sua clínica ou consultório.

Como podemos perceber, existem várias questões que devem ser avaliadas antes de colocar o preço no seu produto ou serviço.

Então, não pense em colocar um valor baixo só para ter mais pacientes de forma mais rápida, pois isso pode ser uma estratégia desastrosa à curto prazo. Você vai acabar trabalhando mais, ganahando menos e quando chegar no final do mês ficará no vermelho e possivelmente não terá lucro.

Por mais que você ache que o produto vai ficar caro no seu ponto de vista, tenha cautela. Se você tiver feito a sua pesquisa de mercado você vai saber que o seu público-alvo vai pagar pelo seu serviço, independentemente do valor. Procure entender também qual a melhor forma de pagamento que o seu público-alvo costuma utilizar, seé dinheiro (à vista), boleto bancário ou cartão de crédito.

3 – Copiar o preço da concorrência é uma boa ideia?

 

Você pode até se basear no valor da concorrência, mas esse não deve ser o único parâmetro na hora de precificar seu serviço, isso porque muitas coisas podem interferir entre o seu valor e o valor do seu concorrente.

Por exemplo, você não sabe o quanto ele gasta nos custos fixos e variáveis, quanto ele paga aos fornecedores, quanto gasta com propaganda, entre outras coisas.

É por isso que você não pode se basear apenas no valor do concorrente. Muitas vezes, ele pode gastar muito mais que você para produzir e promover um produto ou serviço, o contrário também pode acontecer. Por isso é importante fazer a pesquisa de mercado para você não cometer erros na hora de precificar sua consulta.

Você pode considerar os valores da concorrência para ter um parâmetro de quanto poderá cobrar por seus produtos, mas não faça disso o seu único meio na hora de dar valor o seu trabalho.

4 – Fazer promoções a todo momento

 

A promoção é uma das ferramentas que os vendedores encontram para dar aquele ‘’up’’ nas vendas, além de ser uma ótima oportunidade de agradar seus antigos pacientes e conquistar alguns novos.

As promoções são ótimas ferramentas de marketing, mas só se você souber usá-la de forma correta. Faça promoções em tempos específicos ou para divulgar determinado produto normalmente um produto novo, fora isso, nada de ficar baixando preço, sem alguma razão específica. Tome cuidado com o conselho de ética da sua profissão, pois baixar preço e fazer leilão de serviços pode ir contra as normas estabelecidas dentro da área que você atua. Esse é um dos maiores erros na hora de precificar sua consulta.

Além de ser antiético como profissional da saúde,  ao fazer promoções com grande frequência você perde margem frente ao valor normal, ou seja, perde dinheiro e isso não é legal para uma empresa e nem para a sua imagem profissional.

Como dissemos, no começo é compreensível você cometer alguns erros na hora de precificar sua consulta, o problema real é você continuar cometendo esses erros depois de já ter uma certa experiência no mercado.

Lembre-se que você abriu uma clínica, ou um consultório para durar enquanto você estiver disposto a ser empreendedor e você só conseguirá isso se fizer de todo o possível para levar seu negócio em frente.

Uma das ferramentas que disponibilizo aos meus clientes é um Checklist. Nele, eu destaco 5 Ações Simples Que Os Melhores Consultórios Fazem Para Conquistar Seu Paciente! Veja o checklist do atendimento perfeito clicando aqui.